Diversas participações

 


MOBILIZAÇÃO NACIONAL DE LUTA CONTRA O RACISMO

Braga, Lisboa e Porto, 15 de Setembro 2018

Coletivos promotores: Associação Krizo; Gazua; Coletivo Chá das Pretas; Festival Feminista do Porto; A Coletiva; Núcleo Antifascista de Braga; Coordenadora Antifascista Portugal; UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta (Braga); STCC – Sindicato dos Trabalhadores de Call Center; AIM – Alternative Internacional Movement; Banda Exkurraçados; Hevgeniks; Kalina – Associação dos Imigrantes de Leste; Comunidade Bangladesh do Porto; União Romani Portuguesa; AMEC – Associação de Mediadores Ciganos; CIAP – Centro Incentivar a Partilha; Associação Mais Brasil; Afrolis – Associação Cultural; GTO Lx – Grupo de Teatro do Oprimido; MUXIMA; FEMAFRO – Ass. de Mulheres Negras, Africanas e Afrodescendentes; DJASS – Ass. de Afrodescendentes; Observatório do Controlo e Repressão; Casa do Brasil; CAIPE – Coletivo de Ação Imigrante e Periférica; Consciência Negra; Socialismo Revolucionário; SOS Racismo; Plataforma Gueto; Nêga Filmes; Ass. Cultural Moinho da Juventude; Associação Muticultural do Carregado;Khapaz – Associação Cultural de Jovens Afodescententes; Solidariedade Imigrante – Associação para a defesa dos direitos dos imigrantes (SOLIM); Associação Passa Sabi; APEB – Ass. de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros de Coimbra; Organização dos Estudantes da Guiné-Bissau de Coimbra; Letras Nómadas – Ass. de Investigação e Dinamização das Comunidades Ciganas; Em Luta; Teatro Griot; INMUNE – Instituto da Mulher Negra em Portugal; Associação Nasce e Renasce; Associação dos Filhos e Amigos de Farim (AFAFC), Saber Compreender; GAP – Grupo Acção Palestina; GERA – Grupo Erva Rebelde Anarquista; Existimos e Resistimos; Rede Ex aequo; Porto Inclusive; Disgraça; Nu Sta Djunto; Outros Ângulos; Assembleia Feminista de Coimbra; UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta (Coimbra); Txiribit; Projeto Aparte; Instituto das Comunidades Educativas (ICE); Ass. Desenvolvimento do Minho Rural (ADMIR); Coletivo Tuía de Artifícios; Associação Cultural e Recreativa Estrela da Lusofonia; Sindicato dos Estudantes; Associação Actividade Motora Adaptada; Coletivo Blergh, ILGA – Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual, Trans e Interesso.


Multiculturality Day

Valongo, 14 junho 2017

utopia500-2Uma parceria Utopia 500 e Guestbook Project, em colaboração com Câmara Municipal de Valongo (programação “Valongo, Cidade Utópica”), Agrupamento de Escolas de Valongo, Observatório das Comunidades Ciganas (ObCig), Associação dos Mediadores Ciganos de Portugal (AMEC) e Instituto de Literatura Comparada (ILC). Mais de 400 alunos de escolas locais, reunidos em acampamento com jovens universitários de Espanha, Eslovênia, Polônia, Brasil, Itália, Bulgária, Argélia e Líbano, e um grupo de estudantes representativo das comunidades ciganas (Portugal). Uma mesa organizada pela ILC contou com representantes da Eslovênia, Chipre, Polônia, Alemanha e Espanha. Cada grupo organizou um pequeno evento para um aspecto interessante da sua cultura. Em referência à antiga técnica cigana de cestaria, os representantes das comunidades ciganas teceram uma pulseira de cordas multicolorida significando a união de culturas, para que os alunos se lembrassem sempre da importância do multiculturalismo no nosso mundo moderno.
utopia500-1

Anteriormente (dia 15 de maio), decorrera uma apresentação e workshop sobre “Viagens pelas músicas do mundo”, por Viktoriya Lazarova, focando entre outras tradições musicais a influência da cultura cigana em Portugal, Espanha e Hungria.

+info


backarrow