PAAC 2017

A AMEC Portugal participou em 2017 na primeira edição do PAAC, propondo-se a um conjunto de atividades para defesa das comunidades ciganas portuguesas e promoção do trabalho social dos mediadores ciganos, e desenvolvendo ainda uma importante ação local na região do Baixo Alentejo. Realizou ainda um primeiro levantamento da população de etnia cigana a viver no concelho de Beja e das suas condições habitacionais.

Lançado em 2o17 pelo Alto Comissariado para as Migrações (ACM), o Programa de Apoio ao Associativismo Cigano (PAAC), aposta na mobilização e envolvimento ativo da sociedade civil, nomeadamente das comunidades ciganas, na implementação local e nacional da Estratégia Nacional para a Integração das Comunidades Ciganas (ENICC), e deverá contribuir de forma direta para a concretização das metas nesta definidas. Consiste num apoio financeiro às associações ciganas, em projetos de atividades que tenham por objetivo: Incentivar a participação das comunidades ciganas, enquanto exercício de cidadania; Promover o combate à discriminação e sensibilização da opinião púbica; Apoiar iniciativas/projetos de organizações da sociedade civil; Investir em estratégias de empoderamento das mulheres ciganas através do associativismo feminino; Valorizar a história e cultura cigana; Enquadrar os valores familiares ciganos nos princípios e valores da sociedade portuguesa; Sensibilizar as instituições públicas para a mediação intercultural, enquanto estratégia promotora de serviços mais inclusivos. Os projetos devem abranger as comunidades ciganas, ser implementados em território nacional e ser promovidos por associações sem fins lucrativos formalmente constituídas que evidenciem corresponder a uma vocação de intervenção junto das comunidades ciganas, espelhada na sua constituição e estatutos; e cujos órgãos sociais sejam compostos maioritariamente por elementos das comunidades ciganas.


backarrow